sábado, 28 de fevereiro de 2009

Eu amo você



Eu amo, amo muito. Amo os setenta anos de minha mãe, mulher guerreira e seus cabelos cor de laranja no leito de morte. Amo despudoradamente os olhos infantis de meu pai viajando indefinidamente em nuvens imaginárias. Amo sim os sábios fantasmas de minha bela irmã, as ausências do forte irmão caçula e as reticências do irmão artista reticente. Amo não, adoro, a minha terra alagoana, esturricada e estuprada sistematicamente pelo poder. Amo, amo, cada vez mais o envelhecimento luminoso de meu homem ao meu lado. Amo os meus amigos pelos simples fato de verterem a pureza bruta dos que escolhem com quem estar. Amo a minha gata dormindo, miando, lanchando pelo. Amo demais, venero a dureza pura de meu filho e seu coração explodindo em paixões. Amo todos os seres vivos, pois deles me alimento, amo a praça, a folha e o vento, meu vento que corre, corre, corre. Amo você porque me lê e também tem seus amores. Amo, não temo, amo, amo e amo cada vez mais o meu direito de amar.

4 comentários:

Anônimo disse...

Valente! Você não tem esse nome à toa! Seu comentário me alimenta e liberta. Amo você, por cada uma dessas palavras, também.

Catarina | Email | 31-10-2007 19:08:02



Lindo. Não tenho palavras para descrever o sentimento que me induziu a leitura deste texto tão forte, intenso e pleno. Um sentimento de introspecção, de reflexão e um calor imenso e uma emoção tamanha ao recordar em cada frase todos aqueles que amo e me amam, e me acompanham nesta jornada da vida. É um texto de uma expressividade tal que me comoveu tanto, fazendo brilhar os meus olhos ao evocar em cada palavra os meus companheiros de vida, em particular os meus pais e a minha mulher e companheira. Mais um texto perfeito, de uma (não me canso de dizer) super talentosa criatura/escritora, demonstrativo da plenitude com que vive, da riqueza dessa vida, e do olhar atento e desperto com que a encara, bem como da bondade com que se relaciona com tudo aquilo que a rodeia. Obrigado pelo texto e por partilha-lo connosco. Um abraço amigo, do acidental amigo "portuga"

Valente | Email | 30-10-2007 15:35:55

Sylvia Regina Marin disse...

Bela Catarina,
Eu amo você e o próprio amor de que você é feita.
Texto maravilhoso!
Beijos

myriamdef disse...

comovente, envolvente declaração de amor, que me reporta contudo a outra sua criação, esta sobre o ódio... se lembra? tão forte e bela quanto esta! Parabéns, Catá! Você é grande!
my

Caetano Mauro disse...

Como não poderia deixar de ser, forte e belo texto. Parabéns.