terça-feira, 23 de dezembro de 2008

O sofá do Barreto



Barreto ganhou um sofá usado do hotel onde trabalha: cinco lugares, estofamento de couro preto curtido e manchado. Uma belezura. Chamou o cunhado e o vizinho do caminhão, acertou umas cervejas para depois do carreto e partiram os três para pegar o presente do patrão. Aos “ais” carregaram o sofá da recepção do hotel até o caminhão. Mas sabiam da odisséia que estava por vir.
Chegando ao conjunto habitacional, daqueles com jeitão de pombal, Barreto não precisou estudar engenharia para perceber que o trambolho não caberia no elevador. Passou no bar e convocou Zé das Couves e Pirulito para a empreitada via escada. E quem disse que o sofá dava curva? Só se fosse dobrável, o que não era o caso. Agora era uma questão de honra. A sala limpa, os amigos zoando, a criançada e a patroa na janela esperando o gigante. Foi juntando gente. Apareceu uma corda e amarraram o monstro para ser içado até a janela do 3º andar. Em baixo, Zé das Couves e Pirulito administravam a corda-guia dentro da capacidade etílica da dupla, enquanto Barreto, as crianças e os vizinhos puxavam o mamute pela janela. A mulher abraçada ao terço, rezava.
Seguiram içando até que o traste despontou no alpendre. A emoção foi tanta que quase soltaram o safado que ficou balançando entre a sala e o abismo. Diante do perigo, a senhora do sofá não teve dúvidas: benzeu-se e mergulhou seus 100 kg sobre o móvel que, vencido, entregou-se completamente ao chão da sala.
A festa de inauguração do sofá do Barreto durou até o dia amanhecer.

2 comentários:

Maria de Deus disse...

CATARINA
Procurei UM cartão que pudesse expressar tudo que desejo a VOCÊ agora e no ano que vem, mas estavam distribuídos em diversas mensagens, então, resolvi escrever. Este é meu presente pra você ♥. Dentro dele está tudo o quê uma pessoa deseja ter: felicidade, sucesso, alegria, amor, paz, saúde, amizade, dinheiro, enfim, tudo de bom que há para se desfrutar, entretanto, não é um sortilégio! Não pode enfiar a mão e retirar. As coisas terão que fluir, e você é a responsável por tudo isso, batalhar para desfrutar. Ninguém pode lhe proporcionar nada, a sua semeadura será o resultado da colheita. Quem maldiz a vida, está cometendo um perjúrio contra Deus, porque nossos frutos vêm através da lei do retorno.
Então alerta! Porque desejo que em 2009, tudo de bom pra VOCÊ, venha em dobro.
FELIZ ANO NOVO!
2009 beijos!
Maria de Deus.

Graças a Deus a história teve um final feliz, hilária, amei!
Sucesso pra você!

Norma Li disse...

Estou esperando ansiosamente pelo seu próximo post...
Adoooro suas crônicas!!!