quarta-feira, 16 de julho de 2008

Presente Globalizado


Tem que ser um presente inesquecível. Ela gosta de bichinhos, mas não pode ser um passarinho, ou um gatinho ou um cachorrinho qualquer. Precisa ser um bicho diferente que ela nunca mais vai me esquecer. Loja de animal exótico, isso! Ela vai ficar doidinha. Nossa, quanta coisa esquisita. Cruz-credo! Esta lagartinha tem a cara bem estranha. Toda - toda. Vou levar, embrulha para presente. É filhote? Tudo bem crescer um pouquinho.
- Ô amor... Um presente? Não precisava...
- É um lagarto fortinho. O homem da loja chamou de Dragão de Komodo.
- Lindo! A gente dá um nome mais legal, ele é tão simpático...
- Vamos ver na internet o que o bichano come. Deixe ver, deixe ver... Ih, amor, aqui diz que ele pode medir até 3,00 m, pesar 120 kg e viver até 50 anos. Vai ficar difícil aqui na quitinete.
- A gente deixa o tapete só prá ele.
- Ele come carne.
- A casa da minha tia está cheia de ratazana.
- Diz aqui também que ele come qualquer coisa, baba bactéria, fede e tem um humor péssimo. Imagine se for fêmea? Querida, mamãe conhece uma receita de jacaré que é uma delícia...
- Que é isso? Quer comer o meu presente? Nem pensar! Saiba você que os dragões de Komodo só tem em Komodo e aqui no meu apartamento. Estão em extinção.
- Foi mal. A gente pode doar para o zoológico, lá ele vai ter uns amiguinhos...
- Mas ele é tão bonitinho... Queria tanto ficar com ele... Olha a bochecha dele como é gordinha.
- Deve ser botox ou veneno.
- Claro que não! O rabinho, olha, olha! Não pára, que gracinha...Parece uma lady. Gutigutiguti...
- Sei não... Parece perigoso. Olha a baba viscosa pingando.
- Eu compro um babador prá ela bem fashion. Que tal chamá-la de Pichuca?
- Lindo nome! Está bem, a gente fica com esta coisa. Mas se ela comer o cachorro do vizinho, ou mesmo o vizinho, a gente liga para minha mãe e pega aquela receita.
- Você é tão fofo...
- Você merece, querida, você merece...

Nenhum comentário: